Vacinação: direito individual ou coletivo?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v9i3.737

Palavras-chave:

Vacinação, Direito à saúde, Saúde pública

Resumo

O controle epidemiológico de doenças transmissíveis por meio da vacina representou uma grande revolução na ciência e na história da saúde pública. O tema relaciona-se tanto na órbita do direito individual à saúde, quanto no direito coletivo à saúde de todos, visto tratar-se  de uma política sanitária preventiva de doenças. De nada servirão os avanços da medicina na pesquisa e desenvolvimento de novas vacinas se não houver uma adesão coletiva da sociedade às campamhas de vacinação. De outra parte, o Estado não pode apenas esperar que essa adesão se dê de modo consciente e voluntário, por vezes, terá que fazer valer do seu dirigismo para proteger o direito à saúde da coletividade.

Biografia do Autor

Sandra Mara Campos Alves, Fundação Oswaldo Cruz - Brasília

Doutora; pesquisadora, Programa de: Direito Sanitário, Fundação Oswaldo Cruz, Brasília, DF, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6171-4558. E-mail: smcalves@gmail.com

Maria Célia Delduque, Fundação Oswaldo Cruz - Brasília

Doutora; pesquisadora, Programa de Direito Sanitário, Fundação Oswaldo Cruz, Brasília, DF, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5351-3534. E-mail: mcdelduque@gmail.com

Marcelo Lamy, Universidade Santa Cecília (Unisanta)

Doutor em Direito Constitucional, Pontifícia Universidade Católica (PUC), São Paulo, SP, Brasil; professor permanente e vice-coordenador, Programa de Pós-Graduação em Direito da Saúde, Universidade Santa Cecília (Unisanta), Santos, São Paulo, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8519-2280. E-mail: marcelolamy@unisanta.br

Referências

Organização Mundial da Saúde. Draft landscape of COVID-19 candidate vacines. 2020 [Acesso em 13 de set 2020]. Disponível em https://www.who.int/publications/m/item/draft-landscape-of-covid-19-candidate-vaccines

Friedman M, Friedland GW. As dez maiores descobertas da medicina. São Paulo: Companhia das Letras; 2006.

Simmons JG. Médicos e Descobridores: vidas que criaram a medicina de hoje. Rio de Janeiro: Record; 2004.

Pinto Junior VL. Anti-vacinação, um movimento com várias faces e consequências. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário. 2019 abr./jun. [Acesso em 13 de set 2020]; 8(2):116-122. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/542

Supremo Tribunal Federal. Recurso Extraordinário com Agravo – ARE 1.267.879. [Acesso em 13 de set 2020]. Disponível em: http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=5909870

Figueiredo MF. Direito Fundamental à Saúde: parâmetros para sua eficácia e efetividade. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora; 2007.

Smith PG. Concepts of herd protection and immunity. Procedia in Vaccinology. 2010 [Acesso em 13 de set 2020]; 2(2): p.134-139. Disponível em: https://reader.elsevier.com/reader/sd/pii/S1877282X10000299?token=B84D64CCE884E78B763D08EE4F1762198AA2DDDD5B1B8D7FE871DE8EBB7945A9CD731B1D478600201836EC748955F3AA

Downloads

Publicado

2020-09-29

Como Citar

1.
Campos Alves SM, Delduque MC, Lamy M. Vacinação: direito individual ou coletivo?. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 29º de setembro de 2020 [citado 17º de janeiro de 2021];9(3):8-11. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/737

Edição

Seção

EDITORIAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>