Preso tem família: sofrimentos e resistências de familiares de encarcerados ao longo de um ano de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v11i2.884

Palavras-chave:

Relações familiares, Prisões, COVID-19, Direitos Humanos, Redes sociais

Resumo

Objetivo: investigar os sofrimentos e as formas de resistência de mulheres que participam de uma comunidade virtual voltada especificamente para familiares de presos. Metodologia: foi feito um levantamento das reportagens sobre coronavírus no sistema prisional brasileiro, compartilhadas na comunidade virtual durante o primeiro ano da pandemia. Por meio da análise de conteúdo, investigou-se os comentários feitos pelas seguidoras do grupo virtual às notícias postadas. Resultados: entre março e junho de 2020, as visitas às prisões foram suspensas e o acesso às informações sobre os presos era escasso, fazendo com que as familiares sofressem e protestassem. Nos meses de julho a novembro de 2020, a lenta retomada das visitas presenciais nas cadeias produziu outras tensões na dinâmica famílias-prisões. O retorno das suspensões de visitas no cárcere ocorreu entre dezembro de 2020 e março de 2021. Esse período coincide com o início da vacinação, levando familiares a realizar novas reivindicações aos órgãos públicos. Durante todo o primeiro ano de pandemia, famílias sofreram com a pouca comunicação e contato com os presos. Outras queixas recorrentes eram a falta de comida e de acesso à saúde nas unidades prisionais. Familiares protestaram dentro e fora das redes sociais, denunciando variadas violências operadas nas prisões e lutando pelos direitos e pelas vidas de seus parentes encarcerados. Conclusão: os relatos obtidos na comunidade virtual indicam a gravidade dos problemas sanitário e humanitário enfrentados pelas pessoas presas e suas famílias, diante de um vírus letal no sistema prisional brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Salgueiro Lermen, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Saúde Coletiva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil; pesquisadora, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7148-6760. E-mail: hslermen@gmail.com

Referências

Barcinski M, Lermen HS, Campani C, Altenbernd B. Guerreiras do cárcere: uma rede virtual de apoio aos familiares de pessoas privadas de liberdade. Temas em psicologia [Internet]. 2014 [citado em 25 nov. 2021]; 22(4): 929-940. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v22n4/v22n04a19.pdf doi: http://dx.doi.org/10.9788/TP2014.4-19 DOI: https://doi.org/10.9788/TP2014.4-19

Lermen HS, Cúnico SD, Silva MBB. Impacts of the pandemic on a virtual community of prisoners' family members. Psicologia: Teoria e Prática [Internet]. 2021 [citado em 25 nov. 2021]; 23(1): 1-33. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ptp/v23n1/v23n1a17.pdf DOI: https://doi.org/10.5935/1980-6906/ePTPC1913802

World Health Organization. Prisons and health: Preparedness, prevention and control of COVID-19 in prisons and other places of detention. Geneva: World Health Organization. 2020 [citado em 29 nov. 2021]. Disponível em: http://www.euro.who.int/__data/assets/pdf_file/0019/434026/Preparedness-prevention-and-control-of-COVID-19-in-prisons.pdf?ua=1

Ferreira JFR, Lermen HS, Silva MBB. Recomendações convergentes? Documentos sobre a proteção à saúde prisional no início da pandemia de COVID-19. Revista Brasileira de Execução Penal [Internet]. 2021 [citado em 25 nov. 2021]; 2(1):19-39. Disponível em: http://rbepdepen.depen.gov.br/index.php/RBEP/article/view/281

Brasil. Conselho Nacional de Justiça. Recomendação nº 62. Brasil, DF: CNJ, 2020 [citado em 25 nov. 2021]. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/2020/03/62-Recomenda%C3%A7%C3%A3o.pdf

Carvalho SG, Santos ABS, Santo IM. A pandemia no cárcere: intervenções no superisolamento. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2020 [citado em 25 nov. 2021]; 25(9):3493-3502. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ptp/v23n1/v23n1a17.pdf doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232020259.15682020 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020259.15682020

Sánchez A, Simas L, Diuana V, Larouze B. COVID-19 nas prisões: um desafio impossível para a saúde pública? Cadernos de Saúde Pública [Internet]. 2020 [citado em 25 nov. 2021]; 36(5). Disponível em: http://cadernos.ensp.fiocruz.br/csp/artigo/1049/covid-19-nas-prisoes-um-desafio-impossivel-para-a-saude-publica doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00083520 DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00083520

Brasil. Departamento Penitenciário Nacional. Medidas de combate ao COVID-19. Brasil, DF: Depen, 2020 [citado em 25 nov. 2021]. Disponível em: https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiYThhMjk5YjgtZWQwYS00ODlkLTg4NDgtZTFhMTgzYmQ2MGVlIiwid-CI6ImViMDkwNDIwLTQ0NGMtNDNmNy05MWYyLTRiOGRhNmJmZThlMSJ9

Magri G, Mello CAC, Haddad MS, Lotta G. A pandemia de COVID-19 e os familiares de presos no estado de São Paulo. Fundação Getúlio Vargas. Núcleo de Estudos em Burocracia. [Internet]. 2020 [citado em 25 nov. 2021]. Disponível em: https://abori.com.br/wp-content/uploads/2020/07/rel04-familiares-presos-covid-19-depoimentos-v3.p

Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510. Brasil, DF: CNS, 2016 [citado em 25 nov. 2021]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

Bardin L. Análise de conteúdo. 4ª ed. São Paulo: Almedina, 2011. 280p.

Brasil. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias - Infopen - Junho a Dezembro de 2019. Brasília, DF: Depen, 2019 [citado em 29 nov. 2021]. Disponível em: https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiMmU4ODAwNTAtY2IyMS00OWJiLWE3ZTgtZGNjY2ZhNTYzZDliIiwidCI6ImViMDkwNDIwLTQ0NGMtNDNmNy05MWYyLTRiOGRhNmJmZThlMSJ9

Kölling GJ, Silva MBB, Delduque MC. O Direito à Saúde no Sistema Prisional. Tempus - Actas de Saúde Coletiva [Internet]. 2013 [citado em 30 mar. 2022]; 7(1): 281-297. Disponível em: https://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1304 doi: https://doi.org/10.18569/tempus.v7i1.1304

Mallart F, Araújo F. Uma rua na favela e uma janela na cela: precariedades, doenças e mortes dentro e fora dos muros. Sociedade & Estado [Internet]. 2021 [citado em 30 nov. 2021]; 36(01) Disponível em: https://www.scielo.br/j/se/a/tRLBQJ6LCM7RXYmRdQkwnjd/ doi: https://doi.org/10.1590/s0102-6992-202136010004 DOI: https://doi.org/10.1590/s0102-6992-202136010004

Pereira V. Fome e medo do suicídio: a preocupação dos familiares de presos na pandemia. UOL [Internet]. 2020 [citado em 14 abr. 2022]. Disponível em: https://tab.uol.com.br/noticias/redacao/2020/09/29/fome-e-medo-do-suicidio-a-preocupacao-dos-familiares-de-presos-na-pandemia.htm?cmpid=copiaecola

Moncau G. Estado de SP aplica "pena de fome" em seus presídios, com média de jejum de 15 horas por dia - Padrão em cartas de presos, relatos de familiares e inspeções da Defensoria revela que a fome é política de Estado. Brasil de Fato [Internet]. 2022 [citado em 14 abr. 2022]. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2022/03/02/estado-de-sp-aplica-pena-de-fome-em-seus-presidios-com-media-de-jejum-de-15-horas-por-dia

Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. Olhe para a fome: o desafio é todas e todos nós. [Internet]. 2020 [citado em 30 nov. 2021] Disponível em: http://olheparaafome.com.br/#manifestu

Mbembe A. Necropolítica: biopoder, soberania, estado de exceção, política da morte. São Paulo: N-1 Edições, 2019, 80p.

Pereira EFM, Santos LP. Necropolítica e a pandemia do novo coronavírus (COVID-19). REALIS [Internet]. 2020 [citado em 30 nov. 2021]; 10(02): 174-188. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/realis/article/view/247873 doi: https://doi.org/10.51359/2179-7501.2020.247873 DOI: https://doi.org/10.51359/2179-7501.2020.247873

Brasil. Conselho Nacional de Justiça. Recomendação nº 91. Brasil, DF: CNJ, 2021 [citado em 30 nov. 2021]. Disponível em: https://atos.cnj.jus.br/files/original22294820210315604fdfdc5ee46.pdf

Guedes MJ. Covid-19: o que aconteceu em um ano de pandemia no Brasil e no mundo?Politize! [Internet]. 2021 [citado em 14 abr. 2022]. Disponível em: https://www.politize.com.br/covid-19-um-ano-de-pandemia/

Corrêa A. Por que especialistas defendem que presos estejam entre grupos prioritários na vacinação contra a covid-19. BBC News Brasil [Internet]. 2021 [citado em 04 dez. 2021]. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-55360536

Efraim A. Governo Bolsonaro pressionou diretamente para tirar presos de grupo prioritário para vacinas. Yahoo notícias [Internet]. 2021 [citado em 30 nov. 2021]. Disponível em: https://br.noticias.yahoo.com/governo-bolsonaro-pressionou-diretamente-para-tirar-presos-de-grupo-prioritario-para-vacinas-181545890.html

Mena F. 3 de cada 4 que poderiam deixar prisão na pandemia ficaram atrás das grades em SP - Parte dos juízes paulistas ignora documento do CNJ sobre desencarceramento. Folha de São Paulo. [Internet]. 2021 [citado em 14 abr. 2022]. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2021/08/3-de-cada-4-que-poderiam-deixar-prisao-na-pandemia-ficaram-atras-das-grades-em-sp.shtml

Downloads

Publicado

30-06-2022

Como Citar

1.
Lermen HS. Preso tem família: sofrimentos e resistências de familiares de encarcerados ao longo de um ano de pandemia. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 30º de junho de 2022 [citado 4º de outubro de 2022];11(2):71-87. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/884

Edição

Seção

ARTIGOS