Visibilizar indivíduos, ocultar instituições: uma análise documental de categorias governamentais para abordar o fenômeno do confinamento no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v11i2.883

Palavras-chave:

Política pública, Confinamento involuntário, Materiais educativos e de divulgação, Linguagem

Resumo

Objetivo: descrever e analisar categorias para se referir a pessoas e estabelecimentos adotadas nos setores saúde e justiça do Poder Executivo Federal, acentuando assim a dimensão política do fenômeno do confinamento no Brasil. Metodologia: desenvolvemos uma perspectiva panorâmica dos resultados obtidos, destacando o número e a frequência dessas categorias. Nossa análise documental focalizou cartilhas e outros materiais educativos, identificados e caracterizados após consulta a quatro websites. Resultados: reunimos 147 documentos, a maioria deles com a finalidade de suscitar engajamento social e a minoria para definir normas. No setor justiça, localizamos 412 registros de expressões para se referir a populações e 274 para se referir a estabelecimentos, bem como 619 e 390 no setor saúde, de modo que se apresenta o público da política quase o dobro de vezes do que o serviço ofertado nesses materiais educativos. Conclusão: há mais categorias para se referir às populações-alvo das políticas sanitárias e penitenciárias do que aos espaços nos quais se recomenda que elas sejam alocadas. Em algumas áreas técnicas, quase cinco vezes mais, como se o processo de formulação dessas formas de ação estatal colaborasse para visibilizar indivíduos e ocultar instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Martinho Braga Batista e Silva, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutor em Antropologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; professor associado, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-3577-958X. E-mail: silmartinho@gmail.com

Helena Salgueiro Lermen, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Saúde Coletiva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; pesquisadora, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil https://orcid.org/0000-0002-7148-6760. E-mail: hslermen@gmail.com

Adriana Kelly Santos, Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz

Doutora em Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil; pesquisadora, Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6606-0020. E-mail: akellybj@gmail.com

Referências

Foucault M. A História da Loucura. São Paulo: Perspectiva; 1978. 608p.

Garland D. Mass imprisionment - social causes and consequences. London: Sage publication; 2001. 192p. DOI: https://doi.org/10.4135/9781446221228

Kelly-Santos A, Monteiro SS, Rozemberg B. Significados e usos de materiais educativos sobre hanseníase segundo profissionais de saúde pública do Município do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública [Internet]. 2009 [citado em 15 nov. 2021]; 25 (4):857-867. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17990 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2009000400017

Kelly-Santos A, Monteiro SS, Ribeiro APG. Acervo de materiais educativos sobre hanseníase: um dispositivo da memória e das práticas comunicativas. Interface – Comunicação, Saúde e Educação [Internet]. 2010 [citado em 20 nov. 2021]; 14 (32):37-51. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/21163 DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32832010000100004

Kelly-Santos A, Rozemberg B. Comunicação por impressos na saúde do trabalhador: a perspectiva das instâncias públicas. Ciência e Saúde Coletiva [Internet]. 2005 [citado em 25 nov. 2021]; 10 (4):929-938. Disponível em: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/0394.pdf DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232005000400016

Silva M, Costa-Moura R. De “louco infrator” a “pessoa adulta portadora de transtorno mental em conflito com a lei”: sobre categorias governamentais e processos de vulnerabilização. Interseções [Internet]. 2013 [citado em 25 nov. 2021]; 15 (2):301-328. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/intersecoes/article/view/9525/7377

Lermen HS, Gil BL, Cúnico SD, Jesus LO. Saúde no cárcere: análises das políticas sociais de saúde voltadas à população prisional brasileira. Physis [Internet]. 2015 [citado em 25 nov. 2021]; 25(3):905-924. Disponível em: https://www.scielo.br/j/physis/a/zJDxMf6BFhqhN5NX5DmjptH/abstract/?lang=pt Doi: https://doi.org/10.1590/S0103-73312015000300012 DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73312015000300012

Chagas C, De Paula TS, Galduróz JCF. A linguagem e o estigma: os termos utilizados na área de álcool e outras drogas. Epidemiologia e Serviços de Saúde [Internet]. 2021 [citado em 25 nov. 2021]; 30 (1):e2020921. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ress/a/PRfq3HKstXnzLKtS7XfmPsq/?lang=pt Doi: https://doi.org/10.1590/S1679-49742021000100024 DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-49742021000100024

Charaudeau P. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto; 2014. 256p.

Colares LBC, Chies LAB. Mulheres nas so(m)bras: invisibilidade, reciclagem e dominação viril em presídios masculinamente mistos. Revista Estudos Feministas [Internet]. 2010 [citado em 25 nov. 2021]; 18(2):407-423. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2010000200007 Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2010000200007 DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2010000200007

Pimentel E. O lado oculto das prisões femininas: representações dos sentimentos em torno do crime e da pena. Latitude [Internet]. 2013 [citado em 26 nov. 2021]; 7(2):51-68. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/1288 Doi: https://doi.org/10.28998/2179-5428.20130204 DOI: https://doi.org/10.28998/2179-5428.20130204

Downloads

Publicado

30-06-2022

Como Citar

1.
Silva MBB e, Salgueiro Lermen H, Santos AK. Visibilizar indivíduos, ocultar instituições: uma análise documental de categorias governamentais para abordar o fenômeno do confinamento no Brasil. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 30º de junho de 2022 [citado 4º de outubro de 2022];11(2):54-70. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/883

Edição

Seção

ARTIGOS