O protagonismo da criança em cuidados paliativos para a efetivação da sua segurança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v11i3.927

Palavras-chave:

Segurança do Paciente, Criança, Cuidados Paliativos, Assistência Centrada no Paciente

Resumo

Objetivo: contribuir com o debate sobre o protagonismo da criança no seu processo de cuidado em saúde, alertando sobre o papel importante dessa participação no Cuidado Paliativo Pediátrico (CPP) e consequentemente, na sua própria segurança. Metodologia: revisão narrativa, a partir do levantamento bibliográfico nas bases de dados MEDLINE (via PubMed) e SciELO, nos últimos 10 anos, acrescida da experiência das autoras e captação secundária. Resultados: foram incluídos 14 artigos na síntese narrativa. A análise desses artigos em relação a segurança do paciente em CPP revelou a dificuldade da abordagem dos CPP na prática, além de lacunas na formação dos profissionais, a importância do cuidado centrado no paciente, das decisões compartilhadas, da comunicação apropriada e do uso seguro de opioides. Em relação a participação da criança como protagonista do seu cuidado, foi observado o desejo da criança em participar efetivamente da tomada de decisão, o reconhecimento da sua autonomia e a avaliação objetiva da sua competência para tal. Conclusão: muitos aspectos do CPP coadunam com a segurança do paciente, como a comunicação apropriada e a participação da criança como protagonista do seu processo de cuidado. A autonomia da criança enquanto paciente encontra-se num processo crescente de reconhecimento. Não obstante haja um arcabouço normativo acerca deste tema, a perspectiva observada em muitos artigos ainda é do cuidado centrado na família e para impulsionar a mudança necessária, é fundamental que se invista em todos os níveis de educação em saúde e em pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Ortiz Sobrinho Valete, Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Saúde Coletiva, Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, RJ, Brasil; professora associada, Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6925-4346. E-mail: cristina.ortiz@ufscar.br

Esther Angélica Luiz Ferreira, Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Anestesiologia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Botucatu, SP, Brasil; professora adjunta, Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2582-9045. E-mail: estherferreira@ufscar.br

Cristina Helena Bruno, Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Ciências, área de concentração Farmacologia e Biologia Molecular, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil; professora associada, Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7027-9068. E-mail: cristinabruno@ufscar.br

Referências

Eler K, Valete CO, Albuquerque A, Dalcin TC, Lopes CR, Ferreira EAL. Direito de participação da criança e do adolescente na qualidade e na segurança do seu cuidado: estratégias para sua implementação. Resid Pediatr. No prelo 2022.

Care Quality Commission [Internet]. The independent regulator of health and social care in England [citado em 12 abr. 2022] Disponível em: https://www.cqc.org.uk/guidance-providers/regulations-enforcement/regulation-9-person-centred-care/

Volpin MC, Ferreira EAL, Eduardo AHA, Bombarda TB. Ensino sobre cuidados paliativos nos cursos da área da saúde: apontamentos sobre lacunas e caminhos. Rev Braz Cubas. 2022; 11(1): 139-153.

Ferreira EAL, Valdez L. Cuidados Paliativos Pediátricos: o que são e por que importam? in Seção 40, Medicina da Dor e Cuidados Paliativos. Tratado de Pediatria. 5a edição. Rio de Janeiro: Manole; 2021. 1712 p.

Morss A. Patient Safety and End-of-Life Care: Common Issues, Perspectives, and Strategies for Improving Care. Am J Hosp Palliat Care. 2016; 33(8):791-6.

Brasil. Ministério da Saúde. Documento de Referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente / Ministério da Saúde; Fundação Oswaldo Cruz; Agência Nacional de Vigilância Sanitária [internet]. 2014; [citado em 10 abr. 2022]. 42 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/documento_referencia_programa_nacional_seguranca.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização [internet]. 2013; [citado em 10 abr. 2022]. 16 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_humanizacao_pnh_folheto.pdf

Coyne I, Hallstrom I, Soderback M. Reframing the focus from a family-centred to a child-centred care approach for children’s healthcare. J Child Health Care. 2016; 20(4): 494-502.

Rother ET. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paul Enferm. 2007; 20(2): v-vi.

Committee on Hospital Care and Institute for Patient and Family-Centered Care. Patient- and Family-Centered Care and the Pediatrician’s Role. Pediatrics. 2012; 129(2): 394-404.

Goldman KD, Schmalz KJ. The Matrix Method of Literature Reviews. Health Promot Pract. 2004; 5(1):5-7.

Kang TI, Munson D, Hwang J, Feudtner C. Integration of Palliative Care Into the Care of Children With Serious Illness. Pediatr Rev. 2014; 35(8):318-325.

Negrete TN, Tariman JD. Pediatric Palliative Care: A Literature Review of Best Practices in Oncology Nursing Education Programs. Clin J Oncol Nurs. 2019; 23(6): 565-568.

Bergstraesser E. Pediatric palliative care—when quality of life becomes the main focus of treatment. Eur J Pediatr. 2013; 172:139–150.

Yu JA, Schenker Y, Maurer SH, Cook SC, Kavlieratos D, Houtrow AJ. Pediatric Palliative Care in the Medical Neighborhood for Children with Medical Complexity. Fam Syst Health. 2019; 37(2): 107–119.

Sisk BA, Keenan M, Schulz GL, Kaye E, Baker JN, Mack JW, DuBois JM. Interdependent functions of communication with adolescents and young adults in oncology. Pediatr Blood Cancer. 2022; 69(4): e29588.

Stoyell, JF, Jordan M, Derouin A, et al. Evaluation of a Quality Improvement Intervention to Improve Pediatric Palliative Care Consultation Processes. Am J Hosp Palliat Care. 2021; 38(12):1457-1465.

Mack JW, Kang TI. Care experiences that foster trust between parents and physicians of children with cancer. Pediatr Blood Cancer. 2020; 67(11): e28399.

Davidson JE, Aslakson RA, Long AC, et al. Guidelines for Family-Centered Care in the Neonatal, Pediatric, and Adult ICU. Crit Care Med. 2017; 45(1):103-128.

Johnson L, Kaye EC, Sawyer K, et al. Opioid Management in the Dying Child With Addiction. Pediatrics. 2021;147(2): e2020046219.

Lewis I, Lenehan C, Shribman S. Report of the Children and Young People’s Health Health Outcomes Forum; 2014. https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/410482/CYPHOF_Report_2014-15.pdf

Sreedhar SS, Kraft C, Friebert S. Primary palliative care: Skills for all clinicians. Curr Probl Pediatr Adolesc Health Care. 2020; 50(6):100814.

Alderson P. In the genes or in the stars? Children’s competence to consent. J Med Ethics.1992; 18(3): 119-124.

Jones BL, Contro N, Koch KD. The Duty of the Physician to Care for the Family in Pediatric Palliative Care: Context, Communication, and Caring. Pediatrics. 2014; 133 Suppl 1: S8-15.

Wiener L, Ballard E, Brennan T, Battles H, Martinez P, Pao M (2008) How I wish to be remembered: the use of an advance care planning document in adolescent and young adult populations. J Palliat Med 11(10):1309–1313.

Bluebond-Langner M, Belasco JB, Wander MD. ‘‘I Want to Live, Until I don’t Want to Live Anymore’’: Involving Children With Life-Threatening and Life-Shortening Illnesses in Decision Making About Care and Treatment. Nurs Clin North Am. 2010; 45(3): 329–343.

Martenson EK, Fagerskiold AM. A review of children’s decision-making competence in health care. Journal of Clinical Nursing. 2008; 17(23): 3131–3141.

Dickey SB, Deatrick J. Autonomy and Decision Making for Health Promotion in Adolescence. Pediatr Nurs. 2000; 26(5): 461-467.

Walter JK, DeCamp LR, Warrier KS, Murphy TP, Keefer PM. Care of the Complex Chronically Ill Child by Generalist Pediatricians: Lessons Learned from Pediatric Palliative Care. Hosp Pediatr. 2013; 3(2):129–138.

Downloads

Publicado

20-09-2022

Como Citar

1.
Valete COS, Ferreira EAL, Bruno CH. O protagonismo da criança em cuidados paliativos para a efetivação da sua segurança. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 20º de setembro de 2022 [citado 28º de novembro de 2022];11(3):52-69. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/927

Edição

Seção

ARTIGOS