A crise pandémica a vários ritmos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v10i3.831

Palavras-chave:

Pandemia, Vacinação, Direitos Humanos

Resumo

18 meses após o início da pandemia global, vislumbram-se centelhas de esperança graças à descoberta da vacina e o processo de vacinação, ambos realizados em tempo recorde, nos países mais desenvolvidos; simultaneamente, o horizonte encobre-se com as muitas sombras que constituem a iniquidade mundial no acesso à inoculação. E mesmo nos países mais desenvolvidos, sobretudo no plano individual, desenham-se sinais de preocupação como sejam as medidas eventualmente excessivas e desproporcionais no combate à pandemia, acompanhadas talvez por sentimentos de resignação em relação às várias proibições decretadas ou ingerências na vida privada e familiar o que, no seu conjunto, coloca à prova a tradição democrática e liberal ocidental.  Importa levar a cabo uma reflexão bioética, que se caracterize pelo rigor da informação, por um reforçado respeito pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e pelo cumprimento dos princípios e valores plasmados na Declaração Universal de Direitos Humanos e Bioética, da UNESCO, com vista a contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Biografia do Autor

André Dias Pereira, Universidade de Coimbra

Doutor em Direito Civil; diretor, Centro de Direito Biomédico, Faculdade de Direito, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal. https://orcid.org/0000-0003-4793-3855 . E-mail: andreper@fd.uc.pt

Maria do Céu Patrão Neves, Universidade dos Açores

Professora Catedrática de Ética, Departamento de História, Filosofia e Artes, Faculdade de Ciências Socias e Humanas, Universidade dos Açores, Ponta Delgada, Açores, Portugal. https://orcid.org/0000-0001-7246-6182. E-mail: m.patrao.neves@gmail.com

Downloads

Publicado

16-09-2021

Como Citar

1.
Dias Pereira A, Patrão Neves M do C. A crise pandémica a vários ritmos. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 16º de setembro de 2021 [citado 28º de outubro de 2021];10(3):09-17. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/831

Edição

Seção

EDITORIAL