Implicações da obsolescência dos seres humanos modificados geneticamente em virtude dos avanços tecnológicos da edição genética

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v9i3.691

Palavras-chave:

Edição genética, Sistemas CRISPR-Cas, Melhoramento genético

Resumo

Objetivo: analisar, sob uma perspectiva bioética, como a utilização da edição genética, uma vez incorporada à prática médica, poderá causar obsolescência genética aos seres humanos modificados e quais seriam as implicações para o indivíduo obsoleto, bem como os reflexos dessa problemática no direito à saúde. Metodologia: foi aplicado o método hipotético-dedutivo com abordagem qualitativa, tendo como fundamento trabalhos científicos das áreas de genética e bioética publicados em periódicos nacionais e internacionais. Resultado: o surgimento de nova tecnologia de edição genética denominada sistema CRISPR-Cas representa grande avanço científico, uma vez que se trata de instrumento mais acessível e eficiente na edição genética. As modificações genéticas em seres humanos voltadas não apenas para a terapêutica, mas também para o melhoramento do próprio genoma, tornam-se possíveis e, com o surgimento de pessoas com aperfeiçoamento genético no futuro, vem à tona o dilema ético da obsolescência desses indivíduos, bem como possíveis implicações na seara jurídica advindas de melhoramentos genéticos. Conclusão: a edição genética voltada para o aperfeiçoamento poderá causar obsolescência dos seres humanos em determinadas searas, incluindo o aprofundamento de iniquidades em questões de saúde. Essa obsolescência guarda aproximação com a ideia habermasiana da indistinção entre pessoas e produtos e pode causar profunda angústia existencial àqueles indivíduos modificados geneticamente quando essas modificações se tornarem ultrapassadas.

Biografia do Autor

Mônica Aguiar, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Direito, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, Brasil. Professora, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4555-423X. E-mail: monicaaguiarpsi@gmail.com

Rafael Verdival, Universidade Católica do Salvador

Mestrando em Direito, Universidade Católica do Salvador, Salvador, Bahia, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8393-5618. E-mail: rafaelverdival@gmail.com

Referências

Furtado RN. Edição genética: riscos e benefícios da modificação do DNA humano. Revista Bioética. 2019 abr/jun. [Acesso em 28.jun.2020]; 27 (2): 223-233. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-80422019000200223&tlng=pt.

Marfany G. Interrogantes y retos actuales de la edición genética. Revista de Bioética y Derecho. 2019 nov. [Acesso em 28.jun.2020]; 47:17-31. Disponível em: https://revistes.ub.edu/index.php/RBD/article/view/28551/29605.

Da redação. Cientista que alterou DNA de bebês é condenado a 3 anos de prisão na China. Revista Veja. 30. dez. 2019 [Acesso em 28.jun.2020]. Disponível em: https://veja.abril.com.br/ciencia/cientista-que-modificou-dna-de-bebes-e-condenado-a-3-anos-de-prisao/.

Güell M. Gene editing in translational research. Revista de Bioética y Derecho. 2019 nov. [Acesso em 28.jun.2020]; 47: 5-15. Disponível em: https://revistes.ub.edu/index.php/RBD/article/view/28570/29629.

Adli M. The CRISPR tool kit for genome editing and beyond. Nature Communication. 2018; 9 (1911). DOI: https://doi.org/10.1038/s41467-018-04252-2.

Sparrow R. Yesterday’s Child: How Gene Editing for Enhancement Will Produce Obsolescence—and Why It Matters. The American Journal of Bioethics. 2019; 19 (7): 6-15. DOI: https://doi.org/10.1080/15265161.2019.1618943.

Popper K. A lógica da pesquisa científica. São Paulo: Editora Cultrix; 1972.

Popper K. A lógica das ciências sociais. 3ª ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro; 2004.

Araújo AT. A proteção à naturalidade do patrimônio genético face à proposta da eugenia liberal: o futuro da natureza humana em Jürgen Habermas. Revista de Biodireito e Direito dos Animais. 2017 [Acesso em 28.jun.2020]; 3(2): 1-17. Disponível em: https://www.indexlaw.org/index.php/revistarbda/article/view/2301/pdf.

Habermas J. O futuro da natureza humana: a caminho de uma eugenia liberal? São Paulo: Martins Fontes; 2004.

Sandel MJ. Contra a perfeição: ética na era da engenharia genética. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 2018.

Maeder ML, Gersbach CA. Genome-editing technologies for gene and cell therapy. Molecular Theraphy. 2016; 24 (3): 430-446. DOI: https://doi.org/10.1038/mt.2016.10.

Fineran PC, Charpentier E. Memory of viral infections by CRISPR-Cas adaptive immune systems: acquisition of new information. Virology. 2012; 434(2): 202–209. DOI: https://doi.org/10.1016/j.virol.2012.10.003.

Baum C, Kustikova O, Modlich U, Li Z, Fehse B. Mutagenesis and oncogenesis by chromosomal insertion of gene transfer vectors. Human gene therapy. 2006; 17(3): 253–263. DOI: https://doi.org/10.1089/hum.2006.17.253.

Mandal PK, Ferreira LM, Collins R, Meissner TB, Boutwell CL, Friesen M, Vrbanac V, Garrison BS, Stortchevoi A, Bryder D, Musunuru K, Brand H, Tager AM, Allen TM, Talkowski ME, Rossi DJ, Cowan CA. Efficient ablation of genes in human hematopoietic stem and effector cells using CRISPR/Cas9. Cell stem cell. 2014; 15(5): 643–652. DOI: https://doi.org/10.1016/j.stem.2014.10.004.

Kiskinis E, Sando J, Williams LA, Boulting GL, Moccia R, Wainger BJ, Han S, Peng T, Thams S, Mikkilineni S, Mellin C, Merkle FT, Davis-Dusenbery BN, Ziller M, Oakley D, Ichida J, Di Costanzo S, Atwater N, Maeder ML, Goodwin MJ, Eggan K. Pathways disrupted in human ALS motor neurons identified through genetic correction of mutant SOD1. Cell stem cell. 2014; 14(6): 781–795. DOI: https://doi.org/10.1016/j.stem.2014.03.004.

Benabdallah BF, Duval A, Rousseau J, Chapdelaine P, Holmes MC, Haddad E, Tremblay JP, Beauséjour CM. Targeted Gene Addition of Microdystrophin in Mice Skeletal Muscle via Human Myoblast Transplantation. Molecular therapy. Nucleic acids. 2013; 2(1): e68. DOI: https://doi.org/10.1038/mtna.2012.55.

Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde: hemofilia. Brasília, 2015 [Acesso em 27.ago.2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2077-hemofilia.

Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde: distrofia muscular. Brasília, 2016 [Acesso em 27.ago.2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2194-distrofia-muscular.

Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde: fibrose cística. Brasília, 2018 [Acesso em 27.ago.2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2675-fibrose-cistica.

Santalo J. La mejora genética humana en los tiempos del CRISPR/Cas9. Revista de Bioética y Derecho. 2019 nov. [Acesso em 28.jun.2020]; 47: 33-41. Disponível em: https://revistes.ub.edu/index.php/RBD/article/view/28376/29606.

Santaló J. Edición genómica. La hora de la reflexión. Revista de Bioética y Derecho. 2017 [Acesso em 28.jun.2020]; 40: 157-165. Disponível em: https://revistes.ub.edu/index.php/RBD/article/view/19169/21623.

Kuhn T. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva; 1998.

Pearsall J. Concise Oxford English dictionary (revised). Oxford: Oxford University Press; 2002.

Do G1. Empresas buscam profissionais mais qualificados, diz pesquisa. G1 Concurso e Emprego. 19 nov 2015 [Acesso em: 28.jun.2020]. Disponível em: http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2015/11/empresas-buscam-profissionais-mais-qualificados-diz-pesquisa.html.

Chapman AR. Tomorrow’s Child: Unlikely to Be Obsolete. The American Journal of Bioethics. 2019.jun; 19 (7): 22-23. DOI: https://doi.org/10.1080/15265161.2019.1618953.

Stoll C. Why the web won’t be nirvana. Newsweek. 26 fev 1995 [Acesso em: 28.jun.2020]. Disponível em: https://www.newsweek.com/clifford-stoll-why-web-wont-be-nirvana-185306.

Zuk P, Kostick KM, Lázaro-Muñoz G. Could Genetic Enhancement Really Lead to Obsolescence? The American Journal of Bioethics. 2019.jun; 19 (7): 34-36. DOI: https://doi.org/10.1080/15265161.2019.1618962.

Associated Press. Cientista chinês alega ter criado primeiros bebês geneticamente editados. G1 Ciência e Saúde. 26 nov 2018 [Acesso em: 28.jun.2020]. Disponível em: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2018/11/26/cientista-chines-alega-ter-criado-primeiros-bebes-geneticamente-editados.ghtml.

Beriain IM. Obsolescence Is Not a Good Reason to Oppose All Types of Enhancement. The American Journal of Bioethics. 2019.jun; 19(7): 49-50 DOI: https://doi.org/10.1080/15265161.2019.1618950.

Downloads

Publicado

2020-09-29

Como Citar

1.
Aguiar M, Verdival R. Implicações da obsolescência dos seres humanos modificados geneticamente em virtude dos avanços tecnológicos da edição genética. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 29º de setembro de 2020 [citado 17º de janeiro de 2021];9(3):49-71. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/691

Edição

Seção

ARTIGOS