A pandemia de COVID-19 e casos de violência doméstica: percepções de profissionais da atenção primária à saúde no contexto de isolamento social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v13i1.1009

Palavras-chave:

COVID-19, Atenção Primária à Saúde, Isolamento Social, Violência contra a Mulher, Violência Doméstica

Resumo

Objetivo: analisar as percepções de profissionais da atenção primária à saúde de Paranaguá/PR sobre as relações entre a pandemia de COVID-19 e casos de violência doméstica em seus territórios adscritos, identificando desafios na abordagem, impactos nas famílias e manejo dos casos. Metodologia: pesquisa qualitativa com entrevistas semiestruturadas e grupos focais com 36 profissionais de duas unidades básicas de saúde de Paranaguá, litoral paranaense. Resultados: profissionais da atenção primária à saúde foram unânimes em relatar o aumento no número de casos de violência doméstica naquelas comunidades, com impactos tanto para mulheres, quanto para crianças e adolescentes, sendo o fechamento das escolas um fator agravante. Como principais desafios, foram reportados: a desestruturação da atenção primária à saúde durante o auge da pandemia com deslocamento de profissionais e recursos; desinformação sobre fluxos de encaminhamento nos casos de violência doméstica na rede intersetorial; medo dos profissionais, tanto da pandemia, quanto de denunciar casos de violência doméstica; e rotatividade de profissionais. Conclusão: O período de isolamento social causado pela pandemia intensificou os casos de violência doméstica segundo as percepções de profissionais da atenção primária à saúde de Paranaguá. O desmonte da rede intersetorial prejudicou ainda mais o cuidado de pessoas em situação de vulnerabilidade e/ou violência. A ausência de diretrizes nacionais do governo federal deixou municípios e profissionais da atenção primária à saúde à própria sorte para lidar com o problema.

Submissão: 30/03/23| Revisão: 14/06/23| Aprovação: 04/10/23

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Maria Carolina Bartos, Universidade Federal do Paraná

    Graduanda em Medicina pela Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil. E-mail: mcarolinabartos@gmail.com

  • Regiane Matias da Silva, Universidade Federal do Paraná

    Graduanda em Medicina pela Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil. E-mail: regianematiassilva@gmail.com

  • Vanessa de Oliveira Lucchesi , Prefeitura Municipal de Paranaguá

    Mestra em Desenvolvimento Territorial Sustentável pela Universidade Federal do Paraná, Matinhos, PR, Brasil. Fonoaudióloga da Prefeitura Municipal de Paranaguá. E-mail: lucchesi.fono@gmail.com

  • Clóvis Wanzinack , Universidade Federal do Paraná

    Doutor em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, SC, Brasil. Professor adjunto da Universidade Federal do Paraná. E-mail: cloviswa@gmail.com

  • Marcos Claudio Signorelli, Universidade Federal do Paraná

    Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Professor associado da Universidade Federal do Paraná.  E-mail: signore@ufpr.br

Referências

Brasil. Lei da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Lei Maria da Penha). Lei nº 11.340 de 07 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Brasília, DF: Senado Federal. 2006

Menezes PRM, Lima IS, Correia CM, Souza SS, Erdmann AL, Gomes NP. Enfrentamento da violência contra a mulher: articulação intersetorial e atenção integral. Saúde e Sociedade. set. 2014. 23(3):778-786

Schraiber LB, D’Oliveira AFPL, Falcão MTC, Figueiredo WS. Violência dói e não é direito: a violência contra as mulheres, a saúde e os direitos humanos. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

Organização Mundial da Saúde. Saúde Sexual, Direitos Humanos e a Lei. [internet]. Translation by UFRGS, UFPR, IFRS. www.iris.who.int .2020. [cited in mar. 23, 2023] 88. Available in: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/175556/9786586232363-por.pdf

Gregori, M. F. Cenas e queixas: um estudo sobre as mulheres, relações violentas e prática feminista. Rio de Janeiro: Paz e Terra: 1993.

Violência contra as mulheres - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde [Internet]. www.paho.org. [cited in 24 Mar. 2023]. Available in: https://www.paho.org/pt/topics/violence-against-women [Accessed 23 Mar. 2023].

Bueno S, Martins J, Brandão J, Sobral I, Lagreca A. Visível e invisível: a vitimização de mulheres no Brasil. 4a ediçãoSão Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública; 2023.

Gender Equality and Addressing Gender-based Violence (GBV) and Coronavirus Disease (COVID-19) Prevention, Protection and Response. Coronavirus Disease (COVID-19) Preparedness and Response UNFPA Interim Technical Brief Core Message [Internet]. UNFPA. 2020. [cited in Mar. 24, 2023]. Available in:: https://www.unfpa.org/sites/default/files/resource-pdf/COVID-19_Preparedness_and_Response_UNFPA_Interim_Technical_Briefs_Gender_Equality_and_GBV_23_March_2020_.pdf

Acosta DF, Gomes VLO, Fonseca AD da, Gomes GC. Violence against women commited by intimate partners: (in)visibility of the problem. Texto & Contexto - Enfermagem. 2015 Mar; 24(1):121–7. [cited in mar. 24, 2023]. Available in: https://www.scielo.br/j/tce/a/Cv7FCDggKS3vRJ4yQG8HrBM/?lang=en

García-Moreno C, Hegarty K, D’Oliveira AFL, Koziol-McLain J, Colombini M, Feder G. The health-systems response to violence against women. The Lancet. 2015 Apr; 385(9977):1567–79. Available in: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(14)61837-

Word Heath Organization. Health care for women subjected to intimate partner violence or sexual violence A clinical handbook [Internet]. iris.who.int. 2020. [citado em 24 mar. 2023] Available in: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/136101/WHO_RHR_14.26_eng.pdf%3Bjsessionid%3D359AEAE5F3D6E95FB2BAFF750B9ED283?sequence=1. [acessed on mar. 23, 2023].

Signorelli MC, de Souza FG, Pinheiro Junior RVB, Valente J, Andreoni S, Rezende LFM de, et al. Panorama of Intimate Partner Violence Against Women in Brazil and its Association With Self-Perception of Health: Findings From a National Representative Survey. Journal of Interpersonal Violence. 2023 Feb. [cited in 24 mar. 24 2023]. 38:13-14. Available in: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/08862605231155141.

D’Oliveira AFPL, Pereira S, Schraiber LB, Graglia CGV, Aguiar JM de, Sousa PC de, et al. Obstáculos e facilitadores para o cuidado de mulheres em situação de violência doméstica na atenção primária em saúde: uma revisão sistemática. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [Internet]. 2020; 24. [cited in mar. 24, 2023]. Available in: https://www.scielo.br/j/icse/a/ttfjMwYKXCHCxhKHjSVpMYL/?format=pdf&lang=pt

Organização Mundial de Saúde declara pandemia do novo Coronavírus. [Internet]. UNASUS. 11 de mar. 2020. Geral. [cited in mar. 24, 2023]. Available in: https://www.unasus.gov.br/noticia/organizacao-mundial-de-saude-declara-pandemia-de-coronavirus.].

World Health Organization. COVID-19 and violence against women: what the health sector/system can do, 7 April 2020 [Internet]. apps.who.int. 2020. [cited in mar. 24, 2023]. Available in: https://apps.who.int/iris/handle/10665/331699.

Mengin A, Allé, M.C, Rolling J, Ligier F, Schroder C, Lalanne L e et al. Conséquences Psychopathologiques Du Confinement. L'encéphale, Elsevier BR. jun, 2020 [cited in mar. 24, 2023]; 46(3): 43-52. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.encep.2020.04.007. Available in: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7174176/.

Coronavírus: sobe o número de ligações para canal de denúncia de violência doméstica na quarentena. [Internet] 2020; Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania.. [cited in mar. 2023] Available in: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2020-2/marco/coronavirus-sobe-o-numero-de-ligacoes-para-canal-de-denuncia-de-violencia-domestica-na-quarentena#:~:text=De%20acordo%20com%20dados%20do%20Ligue%20180%2C%20a,que%20recebe%20denúncias%20de%20violência%20contra%20a%20mulher [Acessed in: mar. 23, 2023].

Vanessa de Oliveira Lucchesi. Proposta de capacitação de profissionais da atenção primária a saúde para responder à violência doméstica: um estudo qualitativo para subsidiar a formação. 2022. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Territorial Sustentável) - Universidade Federal do Paraná, Government of the State of Victoria. Orientador: Marcos Claudio Signorelli.

Mélo TR, Lucchesi V de O, Ribeiro Junior EJF, Signorelli MC. Characterization of neuropsychomotor and language development of children receiving care from groups at an extended Family Health Care Center: an interprofessional approach. Rev CEFAC [Internet]. 2020;22(3):e14919. Available in: https://doi.org/10.1590/1982-0216/202022314919

Mélo TR, Lucchesi VDO, Ribeiro Junior EJF, Signorelli MC. Saúde e percepção de qualidade de vida de mulheres que frequentam grupos do Núcleo Ampliado de Saúde da Família em Paranaguá/PR. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. 2020 Sep 25;12(3). Available in: https://www.researchgate.net/publication/346614670_Saude_e_percepcao_de_qualidade_de_vida_de_mulheres_que_frequentam_grupos_do_Nucleo_Ampliado_de_Saude_da_Familia_em_ParanaguaPR_RESUMO

Mélo TR, Lucchesi V de O, Lima S de S, Signorelli MC. A interconsulta favorece resolutividade na Atenção Primária: relato de caso da equipe de apoio à Estratégia de Saúde da Família em Paranaguá (pr). Espac. Saude [Internet]. 29º de dezembro de 2016 [cited jan. 17, 2024];17(2):152-9. Available in: https://espacoparasaude.fpp.edu.br/index.php/espacosaude/article/view/296

Minayo MCS, Deslandes SF. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28. ed. rev. atual. Petrópolis: Vozes, 2009. 109p.

Wild, Kayli; Gomes, Lidia; Fernandes, Angelina; Araujo, Guilhermina De; Mcdonald, Susan; Taft, Angela. Security from above and below: a critical ethnography of the health response to violence against women in timor-leste. Social Science & Medicine, set. 2020; 260, p. 113191 Available in: http://dx.doi.org/10.1016/j.socscimed.2020.113191 . [cited in mar. 24, 2023]. Available in: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S027795362030410X

Liamputtong L. Qualitative research methods. 4th ed. Oxford University Press Australia and New Zealand. 2012.

Vigo D, Patten S, Pajer K, Krausz M, Taylor S, Rush B, et al. Mental Health of Communities during the COVID-19 Pandemic. The Canadian Journal of Psychiatry. 2020 may [cited in mar. 24, 2023]; 11;65(10):070674372092667 Available in: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0706743720926676?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%20%200pubmed

Signorelli, MC. Mudaram as estações... nada mudou: profissionais do sistema único de saúde e mulheres vítimas de violência doméstica no litoral paranaense. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 2011. 194 p.

Signorelli MC, Auad D, Pereira PPG. Violência doméstica contra mulheres e a atuação profissional na atenção primária à saúde: um estudo etnográfico em matinhos, paraná, brasil. Cadernos de Saúde Pública. jun. 2013 [cited in: mar. 24, 2023]; 29(6): 1230-1240 Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-311x2013000600019. Available in: https://www.scielo.br/j/csp/a/dSNqzcT3nLL4Mdxp5ZPnV5h/?lang=pt.

Ministério da Saúde. PNAB. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília [Internet]. 2012. [cited in: mar. 24, 2023]; Saúde: 114 p. Available in: https://www.gov.br/saude/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/estrategia-saude-da-familia/legislacao/politica-nacional-atencao-basica-2012.pdf/.

Arboit J, et al. Violência doméstica contra mulheres rurais: práticas de cuidado desenvolvidas por agentes comunitários de saúde. Saúde e Sociedade. 2018 [cited em mar. 24, 2023].; 27 (2):506-517. Available in: https://www.scielo.br/j/sausoc/a/XVKqD3PjhQPNLwLdqMwKWsm/abstract/?lang=pt

Nunes MO, Trad LB, Almeida BA, Homem CR, Melo MCIC. O agente comunitário de saúde: construção da identidade desse personagem híbrido e polifônico. Cadernos de Saúde Pública. dez. 2002 [cited in: mar. 24, 2023]; 18(6):1639-1646 Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-311x2002000600018. Available in: https://www.scielo.br/j/csp/a/JKRYnBFxzhWvhjhtwVyxhtJ/.

Sánchez OR, Vale DB, Rodrigues, L, Surita FG. Violence against women during the COVID‐19 pandemic: an integrative review. International Journal Of Gynecology & Obstetrics, 23 set. 2020 [cited in mar. 23, 2023]; 151 (2):180-187 Doi: http://dx.doi.org/10.1002/ijgo.13365. Available in: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC9087782/.

Reichenheim ME, Hasselmann MH, Moraes CL. Conseqüências da violência familiar na saúde da criança e do adolescente: contribuições para a elaboração de propostas de ação. Ciência & Saúde Coletiva. 1999 [cited in: mar. 24, 2023]; 4(1): 109-121. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/s1413-81231999000100009. Available in: https://www.scielo.br/j/csc/a/Yjg3SbjWYFnTfSXPbRc48rm.

Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Familia e Combate a Fome.Centro de Referência da Assistência Social (CRAS).[Internet] gov.br [cited in: mar. 23, 2023]. Available in: http://www.gov.br/mds/pt-br/acoes-e-programas/suas/unidades-de-atendimento/centro-de-referencia-de-assistencia-social-cras#:~:text=Formas%20de%20Acesso%20Procure%20o%20Cras%20mais%20próximo,chamadas%20“Equipe%20Volante”%2C%20que%20realizam%20a%20busca%20ativa.

Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Familia e Combate a Fome .Acessar o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS). [Internet] gov.br [cited in: mar. 24, 2023]. Available in: https://www.gov.br/pt-br/servicos/acessar-creas-centro-de-referencia-especializado-em-assistencia-social

Botacin, Wellen Góbi; Gonçalves, Mirela Dias. Estratégia de Saúde da Família: atuação e desafios frente ao cenário de covid-19. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário. 2002; 11(4), p. 67-85. Doi: http://dx.doi.org/10.17566/ciads.v11i4.872

Publicado

27-03-2024

Edição

Seção

ARTIGOS

Como Citar

1.
A pandemia de COVID-19 e casos de violência doméstica: percepções de profissionais da atenção primária à saúde no contexto de isolamento social. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 27º de março de 2024 [citado 14º de junho de 2024];13(1):102-18. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/1009