A integralidade das ações em saúde e a intersetorialidade municipal

Autores

  • Liane Teresinha Schuh Pauli

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v2i2.106

Resumo

Com a inclusão dos contextos biopsicosocial, econômico e cultural nos conceitos do processo saúde/doença aumentaram as exigências de atuação no âmbito municipal, levando à necessidade de novos contornos no planejamento e na política. Sob a justificativa de avançar no cumprimento das normas legislativas e direcionar esforços intersetoriais capazes de garantir a integralidade das ações em saúde, objetivamos com esta investigação analisar a percepção relativa ao conceito de saúde/doença nos vários níveis da gestão pública e o relacionamento do setor de trabalho com a área da saúde, verificando a viabilidade da intersetorialidade e a percepção sobre a importância desta como estratégia para a promoção da integralidade das ações em saúde. A pesquisa realizou-se em duas etapas, com a utilização do método qualitativo de análise em ambas, por meio de entrevista individual gravada no local de trabalho (Técnica do Discurso do Sujeito Coletivo), o que possibilitou a análise dos depoimentos verbais através das ideias centrais e suas correspondentes expressões-chave. Constituíram-se como sujeitos da pesquisa todos os elementos envolvidos na gestão municipal da cidade de Vera Cruz,RS, mais dois assessores diretos de cada um destes. Observou-se que existe a concepção do conceito de saúde ampliado e positivo, há o reconhecimento da responsabilidade dos vários setores sobre o processo saúde/doença da população e a intenção do trabalho intersetorial. Concluiu-se que, com mudanças político-organizacionais, capacitação de recursos humanos e planejamento, pode-se alcançar melhoria nas ações de promoção da integralidade das ações em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20-12-2013

Como Citar

1.
Schuh Pauli LT. A integralidade das ações em saúde e a intersetorialidade municipal. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 20º de dezembro de 2013 [citado 28º de novembro de 2022];2(2):578-94. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/106

Edição

Seção

Orçamento, planejamento e gestão em saúde