Promoção da saúde pública e proteção dos direitos fundamentais: a COVID-19 à luz das repercussões jurídico-constitucionais e jurídico-administrativas em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v10i2.766

Palavras-chave:

COVID-19, Saúde Pública, Dreito da Saúde, Direitos Civis

Resumo

O presente texto tem como objetivo avaliar os reflexos da COVID-19 no Direito Constitucional e no Direito Administrativo, no âmbito do sistema jurídico português, considerando a necessária articulação entre a promoção da saúde pública e a tutela dos direitos fundamentais. Partindo do pressuposto do papel relevante desempenhado pela Administração Pública na concretização dos bens e valores constitucionais, analisa-se sucessivamente o impacto da pandemia na criação e operacionalização do direito da excecionalidade, bem como no controlo judicial dirigido à tutela dos direitos fundamentais comprimidos. Conclui-se que a excecionalidade das circunstâncias volta a exigir reflexões que tocam o âmago do próprio Estado de direito e, com toda a probabilidade, determinará a elaboração de diplomas especificamente destinados à prevenção e combate de crises sanitárias.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

Referências

Vera-Cruz E. O Direito Após a Pandemia COVID-19: Os Binómios Fundamentais. Revista da Faculdade de Direito de Lisboa. 2020;66(1):187-205.

Estorninho MJ, Macieirinha T. Direito da Saúde. Lisboa: Universidade Católica Editora; 2014. 312 p.

Moniz ARG. O Administrative Constitutionalism: Resgatar a Constituição para a Administração Pública. In: Estudos em Homenagem ao Prof. Doutor José Joaquim Gomes Canotilho – IV. Coimbra: Coimbra Editora; 2012. p. 387-420.

Lee SZ. Race, Sex, and Rulemaking: Administrative Constitutionalism and the Workplace, 1960 to the Present. Virginia Law Review. 2010;96:799-886.

Fisher E, Harding. The Precautionary Principle and Administrative Constitutionalism: The Development of Frameworks for Applying the Precautionary Principle. In: Fisher E, Jones, Schomberg, editores. Implementing the Precautionary Principle: Perspectives and Prospectives, Cheltenham: Elgar; 2006. 256 p.

Fisher E. Risk Regulation and Administrative Constitutionalism. Oxford/Portland: Hart Publishing; 2010. 256 p.

Moniz ARG. A Discricionariedade Administrativa: Reflexões a Partir da Pluridimensionalidade da Função Administrativa. O Direito. 2012;144(3):599-651.

Moniz ARG. A Recusa de Aplicação de Regulamentos pela Administração com Fundamento em Invalidade: Contributo para a Teoria dos Regulamentos. Coimbra: Almedina; 2012. 901 p.

Metzger GE. Administrative Constitutionalism’s Lessons. The Regulatory Review [Internet]. 2019 [citado em 27 fev 2021]. Disponível em https://www.theregreview.org/2019/12/16/metzger-administrative-constitutionalisms-lessons/

Caetano M. Manual de Direito Administrativo – vol. I. 10.ª ed. Coimbra: Almedina; 1999. 641 p.

Amaral DF. A Responsabilidade da Administração no Direito Português, Lisboa: Revista da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 1973;(23)separata.

Andrade JCV. A Responsabilidade por Danos Decorrentes do Exercício da Função Administrativa na Nova Lei sobre Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e Demais Entes Públicos. Revista de Legislação e de Jurisprudência. 2009;137(3951):360-371.

Shaaban AN, Peleteiro B, Martins MRO. COVID-19: What Is Next for Portugal?. Frontiers in Public Health [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021];8:1-8. Disponível em https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpubh.2020.00392 doi: 10.3389/fpubh.2020.00392

Raposo VL, Iong MT. The Struggle Against CoViD-19 Pandemic in Macao. BioLaw Journal. 2020;n.º especial 1:747-752.

Gouveia JB. Portugal e a COVID-19: Balanço e Perspetivas de uma Ordem Jurídica da Crise. Revista do Ministério Público. 2020;41(número especial COVID-19):93-106.

Otero P. Lições de Introdução ao Estudo do Direito: I vol. – 2.º tomo. Lisboa: s.n. 1999. 380 p.

Brito MN. Modelos de Emergência no Direito Constitucional. E-Pública – Revista Eletrónica de Direito Público [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021];7(1):6-26. Disponível em https://www.e-publica.pt/volumes/v7n1/pdf/a2n1v7.pdf

Gonçalves PC. Manual de Direito Administrativo – vol. I. Coimbra: Almedina; 2019. 1126 p.

Otero P. Causas de Exclusão da Responsabilidade Civil Extracontratual da Administração Pública por Facto Ilícito. In: Estudos em Homenagem ao Prof. Doutor Sérvulo Correia – vol. II. Coimbra: Coimbra; 2010. p. 965-985.

Gouveia JB. Estado de Exceção no Direito Constitucional: Uma Perspetiva do Constitucionalismo Democrático – Teoria Geral e Direito Português. Coimbra: Almedina; 2020. 314 p.

Gouveia JB. O Estado de Excepção no Direito Constitucional: Entre a Eficiência e a Normatividade das Estruturas de Defesa Extraordinária da Constituição. Coimbra: Almedina; 1998. 1853 p.

Kaiser AB. Ausnahmeverfassungsrecht. Tübingen: Mohr Siebeck; 2020. 416 p.

Andrade JCV. Os Direitos Fundamentais na Constituição Portuguesa de 1976. 6.ª ed. Coimbra: Almedina; 2019, 380 p.

Loureiro JC. Bens, Males e (E)estados (In)constitucionais: Socialidade e Liberdade(s): Notas Sobre uma Pandemia. Revista de Estudos Institucionais [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021];6(3):787-832. Disponível em https://www.estudosinstitucionais.com/REI/article/view/563/648 doi 10.21783/rei.v6i3.563

Schmitt C. Die Diktatur des Reichspräsidenten nach Art. 48 der Reichsverfassung. In: Veröffentlichungen der Vereinigung der Deutschen Staatsrechtslehrer – 1. Berlin: Gruyter; 1924. p. 63-104.

Kaiser AB. Carl Schmitt, The Chamaleon. Philosophy and Social Criticism, 2020;47(2):158-162.

Scheuerman WE. States of Emergency. In: Meierhenrich J, Simons O (editors) The Oxford Handbook of Carl Schmitt, Oxford: Oxford University Press; 2017.

Brito MN. A Exceção no Pensamento Político e Jurídico de Carl Schmitt. In: Morais CB, Coutinho, LP (editores). Carl Schmitt Revisitado [Internet]. Lisboa: ICJP | Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa; 2014 [citado em 27 fev 2021]. [p. 150-173]. Disponível em https://www.icjp.pt/sites/default/files/publicacoes/files/icjp_ebook_carlschmittrevisitado.pdf

Schmitt C. Dictatorship: From the Origin of the Modern Concept of Sovereignty to Proletarian Class Struggle. Cambridge: Polity Press; 2014. 288 p.

Rossiter C. Constitutional Dictatorships: Crisis Government in the Modern Democracies. New York: Routledge; 2002. 342 p.

Miranda J. Artigo 19. In: Miranda J, Medeiros R. (editores). Constituição Portuguesa Anotada – tomo I. 2.ª ed. Coimbra: Coimbra Editora; 2010, p. 405-414.

Miranda J. Manual de Direito Constitucional – tomo IV. 5.ª ed. Coimbra: Coimbra Editora; 2012. 508 p.

Vaz MA. Lei e Reserva de Lei: A Causa da Lei na Constituição Portuguesa, Porto: Universidade Católica; 1992. 549 p.

Canotilho JJG. Direito Constitucional e Teoria da Constituição. 7.ª ed., Coimbra: Almedina; 2003. 1522 p.

Canotilho JJG, Moreira V. Constituição da República Portuguesa Anotada – vol. I. 4.ª ed. Coimbra: Almedina; 2007. 1152 p.

Correia JA. As Patologias da Declaração do Estado de Calamidade e os Limites Constitucionais do Direito Administrativo da Pós-Emergência. Revista de Direito Administrativo – 9 Separata. Lisboa: AAFDL; 2020. 7 p.

Moniz ARG. Direito Administrativo: Textos e Casos Práticos Resolvidos. 3.ª ed. Coimbra: Almedina; 2019. 468 p.

Araújo A, Brito MN. Os Alvores do Constitucionalismo Português na Governação de João Franco. Julgar. 2008;5:141-155.

Coimbra JD, Caldeira M, Serrão T. Direito Administrativo da Emergência. Coimbra: Almedina; 2020. 180 p.

Scheuing DH. Selbstbindungen der Verwaltung. In: Veröffentlichungen der Vereinigung der Deutschen Staatsrechtslehrer – 40, Berlin/New York: Gruyter; 1982. p. 153-186.

Rogmann A. Die Bindungswirkung von Verwaltungsvorschriften. Köln/Berlin/Bonn/München: Carl Heymanns Verlag; 1998. 260 p.

Ossenbühl F. Rechtsquellen und Rechtsbindungen der Verwaltung», in: Erichsen HU, Ehlers D (editores). Allgemeines Verwaltungsrecht. 12.ª ed., Berlin: Gruyter; 2002. p. 133-227.

Ossenbühl F. Vorrang und Vorbehalt des Gesetzes. In: Isensee, Kirchhof (editores). Handbuch des Staatsrechts – V. 3.ª ed. Heidelber: C. F. Müller; 2007. p. 183-221.

Moniz ARG. Estudos sobre os Regulamentos Administrativos. 2.ª ed. Coimbra: Almedina; 2016. 452 p.

Miranda J. Constituição e Pandemia – Breve Nota. Revista da Faculdade de Direito de Lisboa. 2020;66(1):45-62.

Lomba P. Constituição, Estado de Emergência e Administração Sanitária: Alguns Problemas. E-Pública – Revista Eletrónica de Direito Público [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021];7(1):28-43. Disponível em https://www.e-publica.pt/volumes/v7n1/pdf/a3n1v7.pdf

Oliveira AA-Y. O(s) Crime(s) de Desobediência no Atual Estado de Emergência, em Especial no Domínio das Restrições ao Direito de Deslocação e Fixação – Breves Notas. In: Estado de Emergência – Covid-19: Implicações na Justiça [Internet]. Lisboa: CEJ; 2020 [citado em 27 fev 2021]. [p. 431-450]. Disponível em http://www.cej.mj.pt/cej/recursos/ebooks/outros/eb_Covid19.pdf

Leite AL. “Desobediência em Tempos de Cólera”: A Configuração deste Crime em Estado de Emergência e em Situação de Calamidade. Revista do Ministério Público. 2020;41(número especial COVID-19):165-191.

Magalhães VF. Reflexões sobre o Crime de Desobediência em Estado de Emergência. Julgar Online [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021]:1-23. Disponível em http://julgar.pt/reflexoes-sobre-o-crime-de-desobediencia-em-estado-de-emergencia/

Sousa SA. Sobre a Proteção Penal da Saúde Pública em Tempos de Pandemia: “Isto já não é o que nunca foi”. Revista do Ministério Público. 2020;41(número especial COVID-19):129-163.

Novais JR. Direitos Fundamentais e Inconstitucionalidade em Situação de Crise – A Propósito da Epidemia COVID-19. E-Pública – Revista Eletrónica de Direito Público [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021];7(1):78-117. Disponível em https://www.e-publica.pt/volumes/v7n1/pdf/a5n1v7.pdf

Koller. Not kennt kein Gebot: Entstehung – Verbreitung – Bedeutung eines Rechtssprichwortes. Wien: Lit Verlag; 2009. 240 p.

Botelho C. Os Estados de Exceção Constitucional: Estado de Sítio e Estado de Emergência. In: Gomes CA, Pedro R (editores), Direito Administrativo de Necessidade e de Excepção. Lisboa: AAFDL; 2020. p. 47-95.

Kaiser AB. The State of Exception under German Law and the Current Pandemic: Comparative Models and Constitutional Rights. E-Pública – Revista Eletrónica de Direito Público [Preprint]. 2020 [citado em 27 fev 2021].

Brito MN. Anotação ao Acórdão do STA, 1.ª Secção, de 10 de setembro de 2020, proferido no Processo n.º 088/20.8BALSB. Revista de Direito Administrativo. 2021;10:129-137.

Siegel T. Verwaltungsrecht im Krisenmodus. Neue Zeitschrift für Verwaltungsrecht. 2020;9: 577-583.

Otero P. Manual de Direito Administrativo – vol. I. Coimbra: Almedina; 2013. 596 p.

Andrade JCV. Autonomia Regulamentar e Reserva de Lei. In: Estudos em Homenagem ao Prof. Doutor Afonso Rodrigues Queiró. Coimbra: Boletim da Faculdade de Direito;1984. p. 1-35.

Lei de Bases da Saúde: Materiais e Razões de um Projeto – Cadernos da Lex Medicinae n.º 3. Coimbra: Instituto Jurídico | Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra; 2018. 96 p.

Huster S, Kingreen T (editores). Handbuch Infektionsschutzgesetz. München: Beck; 2021. 426 p.

Gärditz KF. Die Feststellung einer Epidemischen Lage von Nationaler Tragweit – Ein Experiment Parlamentarischer Handlungsformen. Medizinrecht. 2020;38:741-744.

Hörnle T, Huster S, Poscher R (editores). Triage in der Pandemie. Tübingen: Mohr Siebeck; 2021. 372 p.

Raposo, VL. Que a Tecnologia Esteja Connosco Nestes Tempos de COVID-19 (Legitimidade da STAYAWAY COVID no Ordenamento Jurídico Português). Revista do Ministério Público. 2020;164:9-49.

Greely HT, COVID-19 Immunity Certificates: Science, Ethics, Policy, and Law. Journal of Law and the Biosciences. 2020;7(1):1-29.

Hespanha AM. Uma Monarquia Constitucional: A Constituição Monárquica Oitocentista. Lisboa: ed. Autor (Kindle); 2019.

Canotilho JJG. As Palavras e os Homens: Reflexões sobre a Declaração Conjunta Luso-Chinesa e a Institucionalização do Recurso de Amparo de Direitos e Liberdades na Ordem Jurídica de Macau. Boletim da Faculdade de Direito. 1994;70:107-131.

Novais JR. Direitos Fundamentais: Trunfos contra a Maioria. Coimbra: Coimbra Editora; 2006. 285 p.

Novais JR. Sistema Português de Fiscalização da Constitucionalidade: Avaliação Crítica. Lisboa: AAFDL; 2019. 195 p.

Morais CB. Justiça Constitucional – tomo II. 2.ª ed. Coimbra: Coimbra Editora; 2011. 1118 p.

Miranda J. Fiscalização da Constitucionalidade. Coimbra: Almedina; 2017. 399 p.

Canotilho JJG. O Problema da Responsabilidade do Estado por Actos Lícitos. Coimbra: policopiado; 1970-1971. 430 p.

Gomes, CA. Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado e(m) Estado de Emergência: Dez Breves Notas. E-Pública – Revista Eletrónica de Direito Público [Internet]. 2020 [citado em 27 fev 2021];7(1):170-183. Disponível em https://www.e-publica.pt/volumes/v7n1/pdf/a8n1v7.pdf

Machado JB. Introdução ao Direito e ao Discurso Legitimador. Coimbra: Almedina; 1993. 388 p.

Ascensão JO. O Direito: Introdução e Teoria Geral. 13.ª ed. Coimbra: Almedina; 2005. 677 p.

Varela A. Das Obrigações em Geral – vol. I. 10.ª ed. Coimbra: Almedina, Coimbra; 2000. 962 p.

Martinez PR, Direito das Obrigações (Programa 2017/2018): Apontamentos, Lisboa: AAFDL; 2017. 317 p.

Barbosa MM. Lições de Responsabilidade Civil. Cascais: Principia; 2017. 448 p.

Miranda J. A Constituição e a Responsabilidade Civil do Estado. Revista Brasileira de Direito Constitucional. 2003;1:97-106.

Medeiros R. Artigo 22.º. In: Medeiros R. (editores). Constituição Portuguesa Anotada – tomo I. 2.ª ed. Coimbra: Coimbra Editora; 2010, p. 468-485.

Otero P. Direito Constitucional Português – vol. I. Coimbra: Almedina; 2010. 303 p.

Downloads

Publicado

24-06-2021

Edição

Seção

ARTIGOS: PERSPECTIVA BIOMÉDICA

Como Citar

1.
Promoção da saúde pública e proteção dos direitos fundamentais: a COVID-19 à luz das repercussões jurídico-constitucionais e jurídico-administrativas em Portugal. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 24º de junho de 2021 [citado 20º de junho de 2024];10(2):183-210. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/766