Análise do uso de medicamentos psicotrópicos no sistema penitenciário do Estado do Ceará.

Autores

  • Allyanne Peixoto de Almeida Farmacêutica, Centro de Ciências da Saúde Autor
  • Renan Pereira de Lima Mestrando em Farmacologia na Universidade Federal do Ceará Autor
  • Arlandia Cristina Lima Nobre de Morais Farmacêutica, doutora em farmacologia, Advogada, Professora titular, Curso de farmácia, Universidade de Fortaleza. Autor

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v7i2.484

Palavras-chave:

Psicotrópicos, Transtornos mentais, Crime, Interações Medicamentosas

Resumo

Objetivo: Avaliar a utilização de medicamentos psicotrópicos no sistema penitenciário. Metodologia: Os dados foram obtidos através de levantamento prospectivo, observacional, quantitativo e descritivo. Foram analisados 30 prontuários de indivíduos condenados por sentença judicial, coletados no Instituto Psiquiátrico Governador Stênio Gomes localizado no município de Itaitinga-CE no período de julho a setembro de 2012. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas da Universidade de Fortaleza sob parecer n° 258/2011. Resultados: o perfil demográfico aponta para pacientes do gênero masculino, solteiro, analfabetos e fumantes. O medicamento mais utilizado no tratamento dos penitenciários com transtornos mentais foi o haloperidol (27,5%). Observou-se 58 potenciais interações medicamentosas (1,7 ± 1,85 interações por pacientes). Quanto à classificação das interações, 22,4% do tipo menor, 51,7% do tipo moderada e 24,13% do tipo maior, 74,10% com início demorado, 24,13% com início rápido, de acordo com a documentação na literatura 41,36% suspeita, 3,44% estabelecida e 53,43% possível. Dos transtornos mentais diagnosticados 40,1% apresentam Esquizofrenia paranoide, residual e não específica. A prática de homicídio foi atribuída a 29,91% dos apenados esquizofrênico, na modalidade qualificada. Outros delitos envolvendo a violência apresentaram estreita relação com este transtorno mental. Conclusão: Os pacientes esquizofrênicos foram responsáveis pela prática de homicídios em taxas maiores que aqueles que possuem outro transtorno mental e a conduta agressiva dos pacientes esquizofrênicos parece ter sido uma variável importante da prática de crimes envolvendo a violência.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

29-06-2018

Edição

Seção

ARTIGOS

Como Citar

1.
Análise do uso de medicamentos psicotrópicos no sistema penitenciário do Estado do Ceará. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 29º de junho de 2018 [citado 21º de junho de 2024];7(2):82-94. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/484