O Direito à Saúde na Constituição angolana e brasileira: um estudo comparado

Autores

  • Izamba Kapalu

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v5i1.280

Resumo

Introdução: Trata o artigo de um estudo comparado entre a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e a Constituição da República de Angola especialmente no que se refere ao Direito à Saúde e aos aspectos a ele relacionados. Metodologia: para a análise do texto normativo utilizou-se da análise do discurso a fim de comparar as duas cartas políticas em seus aspectos referentes à saúde. Resultados: resultou em constatar um grande avanço da Constituição angolana que, inspirada na CF-88 garantiu alguns direitos aos cidadãos angolanos no que se refere à saúde, mas não tornou um direito como ocorre com a carta brasileira. Conclusão: concluiu-se que, há um grande avanço e conquistas cidadãs na Constituição angolana mas a Constituição brasileira é mais abrangente e positiva na garantia de direitos relativos à saúde.

Downloads

Publicado

29-03-2016

Como Citar

1.
Kapalu I. O Direito à Saúde na Constituição angolana e brasileira: um estudo comparado. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 29º de março de 2016 [citado 5º de dezembro de 2021];5(1):220-33. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/280

Edição

Seção

ARTIGOS