Participação social na construção do SUS: uma análise à luz da experiência brasileira

Autores

  • Alinne Martins Conserva
  • Fabiana Mendes Fonseca Taveira
  • Luanna de Mendonça Gomes
  • Paulino da Silva Marinho
  • Rosa Shirley Peres da Silva

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v3i2.13

Resumo

Este artigo se propõe a descrever e analisar a participação social na construção do SUS, com base em análise de experiências descritas em artigos recentes. Partiu-se do seguinte pressuposto teórico: as conquistas realizadas no processo de democratização da saúde brasileira e a participação exercida nos conselhos de saúde prenunciam uma nova política, que inclui novos participantes na saúde pública. O processo permite novo direcionamento da cultura política em busca de decisões mais democráticas. Foi realizada revisão bibliográfica integrativa nas bases Scielo, Lilacs e Bireme. Recorreu-se à técnica de pesquisa de artigos com o objetivo de analisar a literatura recente relacionada à construção do SUS por meio de debates e lutas de movimentos sociais. Nos estudos surgidos, identificou-se que a cultura política tradicional se tornou dinâmica e complexa e permitiu que o Movimento de Reforma Sanitária impulsionasse mudanças sociais com o entendimento de que todos possuem efetivo direito à saúde. Foi observado, ainda, que existem entraves que dificultam a participação e o controle social, o que nos permite afirmar que o processo democrático no Brasil ainda carece de desenvolvimento.

Downloads

Publicado

20-09-2014

Como Citar

1.
Conserva AM, Taveira FMF, Gomes L de M, Marinho P da S, Silva RSP da. Participação social na construção do SUS: uma análise à luz da experiência brasileira. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 20º de setembro de 2014 [citado 28º de outubro de 2021];3(2):101-9. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/13

Edição

Seção

ARTIGOS