Controle sanitário de fronteiras: trânsito internacional de pessoas na Copa do Mundo de 2014

Aline Daiane dos Reis Lima

Resumo


Enquanto as viagens e o comércio internacionais trazem muitos benefícios à saúde ligados ao desenvolvimento econômico, eles também podem causar riscos à saúde pública que podem se disseminar internacionalmente em aeroportos, portos e fronteiras terrestres por meio de pessoas, animais, alimentos, bagagens, cargas, meios de transporte, mercadorias e encomendas postais. Devido ao aumento do tráfego de pessoas durante a Copa do Mundo de 2014 que acontecerá no Brasil, percebe-se a necessidade da efetiva aplicação do Regulamento Sanitário Internacional (2005) para que seja garantido o direito fundamental a saúde da população brasileira e aos visitantes por meio da identificação de emergências de saúde pública de importância internacional e das respostas a tais eventos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17566/ciads.v2i2.129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-1824

 

Creative Commons   Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexações da revista CADERNOS IBERO-AMERICANOS DE DIREITO SANITÁRIO

Diretórios

Associada

Base de Dados