Direito à Saúde, Análise do Comportamento e Planejamento Cultural: a efetivação da atenção básica como porta de entrada preferencial do SUS

Autores

  • Luiz Eduardo de Figueiredo

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v2i2.105

Resumo

A atenção básica em saúde (ABS) é concebida como a porta preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil. O presente estudo analisou com base em uma metodologia de metacontingências as práticas culturais da ABS descritas na Portaria nº 2.488, que institui a Política Nacional de Atenção Básica, em 6 estudos empíricos de periódicos de saúde pública e em 32 matérias midiáticas de um programa televisivo de grande audiência, considerando os fatores que contam para a não adesão do usuário ao modelo de portas proposto pela legislação do SUS e resultam na diminuição da freqüência do comportamento de buscar os serviços de atenção básica pelos usuários. A partir da sistematização das práticas culturais, sugeriu-se uma possível intervenção cultural para a efetivação da ABS como porta de entrada principal do sistema de saúde, tecendo-se considerações acerca da relevância da metodologia comportamental para o Direito Sanitário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20-12-2013

Como Citar

1.
de Figueiredo LE. Direito à Saúde, Análise do Comportamento e Planejamento Cultural: a efetivação da atenção básica como porta de entrada preferencial do SUS. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 20º de dezembro de 2013 [citado 4º de outubro de 2022];2(2):559-77. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/105

Edição

Seção

Orçamento, planejamento e gestão em saúde