Paradoxal relação da vida versus morte e a transfusão de sangue nas Testemunhas de Jeová

Autores

  • Thaiana Cirqueira Gonçalves

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v6i3.384

Palavras-chave:

Transfusão de sangue, Testemunha de Jeová, Direito a Saúde

Resumo

Objetivo: O presente trabalho visa estudar o conflito de princípios fundamentais na base de bioética e no ordenamento jurídico brasileiro. Metodologia: Foi feita uma revisão narrativa de literatura. Resultados: Pacientes que são vinculados / adeptos da religião "Testemunhas de Jeová" recusam tratamento de transfusão de sangue por motivo de suas crenças religiosas, contudo, é necessário respeitar o princípio da dignidade humana. O tratamento com sangue para os adeptos da Testemunhas de Jeová é uma problemática complexa que envolve diferentes paradigmas e uma colisão de preceitos fundamentais, como a liberdade de crença e o direito à vida. Há um conflito entre a autonomia do paciente e o dever e responsabilidade civil do profissional de saúde. Para o tratamento alternativo, alguns métodos são oferecidos para mas o sangue não tem um substituto eficaz, sendo muitas vezes o único meio para se manter uma vida. Conclusão: Há escassa literatura para o tema da transfusão de sangue em adeptos da Testemunhas de Jeová e as posições são antagônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-09-2017

Como Citar

1.
Gonçalves TC. Paradoxal relação da vida versus morte e a transfusão de sangue nas Testemunhas de Jeová. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 29º de setembro de 2017 [citado 26º de janeiro de 2023];6(3):177-9. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/384

Edição

Seção

ARTIGOS