Participação popular na formação do comitê de equidade em saúde na cidade de Goiás, Goiás.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17566/ciads.v4i4.165

Palavras-chave:

Participação. Democracia. Educação Popular. Políticas de Saúde.

Resumo

A pesquisa teve por objetivos analisar a participação no processo de implementação dos Comitês de Equidade do SUS, após a roda de diálogos, na Cidade de Goiás, no Estado de Goiás, e verificar se a participação pode ser critério para o empoderamento dos sujeitos. Por meio de estudo de caso, a pesquisa buscou compreender como vem se constituindo a participação a partir da experiência desenvolvida no Projeto de Extensão ‘Saberes, Fazeres e Sabores: práticas integrativas da Política Nacional de Educação Popular em Saúde e articulações no Centro-Oeste’. Foi realizada grupo focal com os participantes da Roda de Conversa. Os resultados indicam que a concepção de participação está relacionada à ideia de reunião de pessoas com interesses comuns e contribui para o exercício do direito à saúde. Entretanto, as características históricas e culturais do Estado de Goiás e da Cidade de Goiás foram apontadas como elementos limitantes para o desenvolvimento da participação popular e para o processo de constituição do Comitê de Equidade. Nesse sentido, a Roda de Conversa foi apontada como importante para o avanço da participação popular, por ser um espaço de aquisição de conhecimentos e informações e, portanto, adquire característica de espaço de formação sobre as questões relacionadas à saúde.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2015-12-17

Como Citar

1.
Oliveira FS. Participação popular na formação do comitê de equidade em saúde na cidade de Goiás, Goiás. Cad. Ibero Am. Direito Sanit. [Internet]. 17º de dezembro de 2015 [citado 10º de maio de 2021];4(4):44-61. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/165

Edição

Seção

ARTIGOS