[1]
“Diga não a patologização! O direito à identidade de gênero e a necessidade de despatologizar a transexualidade”, Cad. Ibero Am. Direito Sanit., vol. 6, p. 460–470, dez. 2017, Acessado: 14º de junho de 2024. [Online]. Disponível em: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/1104